quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Com muita tristeza...


Amigos, é com muita tristeza e uma dor enorme no peito, que comunico a todos que a gatinha não resistiu...

Ela se recuperava bem da cirurgia, teve alta no dia 09 de agosto, mas 2 dias depois começou a ficar apática, não queria comer e tinha vômitos frequentes. Foi medicada, mas teve que ser internada na segunda feira. Os exames mostraram um quadro infeccioso, não só a cirurgia dela era complicada como o pós operatório também. Tentamos de tudo para salvá-la, mas seu quadro se agravou e ela não resistiu, morreu esta madrugada.

Dolorido pra mim e para toda a equipe médica que cuidou dela. Nossa menina foi guerreira, se tornou um ícone no Hospital, a única coisa que nos consola é saber que não medimos esforços para salvá-la. Dói, demais, mas infelizmente não conseguimos.


Obrigada a todos que torceram por ela...
Andréa Sevaroli

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Notícias...

Gente do bem,

é com imensa alegria que comunico a todos que a gatinha resgatada da aldeia já teve alta do Hospital e se recupera muitíssimo bem. Palavras da equipe de veterinários: "Essa menina é guerreira"!
Fui buscá-la ontem e com um longo ronronar, ela "amassou pãozinho" e fez muito charme. Depois dormiu profundamente, um soninho merecido, e quando acordou só quis saber de colo rs
É um doce! Tão sofrida e tão amorosa.


Já foi castrada durante a cirurgia e assim que estiver totalmente recuperada, já poderá ir para seu novo lar... interessados entrar em contato comigo pelo e-mail: asevaroli@gmail.com
Lembrando que precisa ser apartamento telado ou casa 100% segura. Lugar de animais é dentro de casa.

Aos poucos vamos fazendo nosso trabalho de formiguinha na aldeia... ontem a Cida levou dois cãezinhos para banho e tosa, já mostramos eles nos boletins:

A poodle branca e preta, chamada de Lessie, precisava urgente de tosa, a pobrezinha estava com o pêlo todo embolado e agora esta se sentindo aliviada:


Mas ela tomou banho e voltou para a aldeia porque estamos lotadas. Está sob os cuidados da índia Vanussa aguardando adoção, quem tiver interesse é só entrar em contato com a Cida (11 99612-9542).

Outra cadelinha que também foi para o banho, foi a que mostramos no último boletim, resgatada e vítima de maus tratos. Reparem que ela é menor que o azuleijo:


Está magrinha de dar pena, e precisa agora de um lar amoroso, alguém que dê a ela muito carinho, porque "surra" ela já levou bastante. Tem aproximadamente 01 ano e já esta com a castração agendada, interessados entrar em contato com a Cida (11 99612-9542).

Os gastos são imensos, então quem puder nos ajudar, por favor, entre em contato conosco, toda ajuda é muito bem vinda para que possamos continuar ajudando os animais da aldeia.

Quem quiser ajudar financeiramente, temos duas contas que foram abertas para os animais:

BRADESCO: AGÊNCIA 0910-5 CONTA CORRENTE 03094-5
(Em nome de: Maria Aparecida Carvalho)


ITAU: AGÊNCIA 6906 CONTA CORRENTE 14955-1
(Em nome de: Maria Aparecida Carvalho)


É só nos avisar por e-mail. A prestação de contas e notas fiscais também estão a disposição de todos.

Obrigada e até breve...

Andréa Sevaroli
(11) 99134-0353 / asevaroli@gmail.com

Cida Carvalho
(11) 99612-9542 /
carv4@terra.com.br


terça-feira, 7 de agosto de 2012

Boletim Julho

Visita: Sábado dia 04/08

Estivemos na aldeia Sábado para mais uma distribuição de ração, a ideia era levar a ração na casa de cada família a fim de conhecermos melhor as necessidades e a quantidade exata de cães sendo cuidados por elas, mas não conseguimos voluntários e o senso terá que ficar para uma próxima vez. O clima na aldeia também não estava dos melhores, três pessoas haviam falecido, entre elas a D. Rosa, uma senhora que sofria de pneumonia, muito triste...

D. Rosa à direita 

A nossa sorte foi que o Caio Lima e amigos foram até a aldeia para levar as doações que eles arrecadaram e ajudaram na distribuição da ração. Obrigada Caio por todo seu empenho nas arrecadações. Nosso muito obrigada também a Ana Cristina, que foi conosco pra conhecer e acabou nos ajudando a carregar sacos e sacos de ração e acompanhou de perto todo o drama dos filhotes que são abandonados na aldeia e o nosso sufoco e falta de recursos para socorre-los.


Foram distribuídos:

80 sacos de ração para cães (1.260kg), sendo: 20 sacos doados pelo Caio Lima, 5 sacos doados pelo Aureo Gaspar e esposa e 75 sacos comprados com doações.
10 sacos de ração para gatos (250kg), comprados com o valor arrecadado pelo Caio Lima.
03 cobertores doados pela Priscila Alves.
02 casinhas e caixas de roupas, arrecadação do Caio.

As notas fiscais estão a disposição de todos, é só entrar em contato que encaminharemos por e-mail, assim como as prestações de contas dos meses anteriores.


Emergências: 

Como em toda visita sempre temos que socorrer alguns animais, nesta não foi diferente.
O caso mais complicado foi o dessa gatinha, resgatada na parte de baixo da aldeia, muito debilitada e a com a respiração muito ruim. Meu medo era que fosse rompimento do diafragma, mas depois do raio x descobrimos que era ainda pior: havia o rompimento do diafragma e um agravante: ela estava prenhe! E como se não bastasse tudo isso, o útero estava rompido e um dos filhotes (eram 3) dentro do tórax, junto com o fígado, comprimindo os pulmões, nada animador...

 Talvez não dê para ver, mas a foto circulada mostra a coluna vertebral de um dos filhotes. 

A deixei na UTI do Hospital Veterinário São Sebastião, na Vila Maria, pra onde eu sempre corro em casos assim. Presenciei o momento em que ela teve um aborto espontâneo e pior que ver o feto prematuro, foi ver a carinha de tristeza dela lambendo o filhote.


A cirurgia do diafragma já é bastante complicada, de alto risco, e em uma gata debilitada e com um filhote dentro do tórax então... mas a harmonia e competência do Dr. Romildo e do Dr. Denis foram sensacionais, apesar do susto com a apneia, nosso guerreira resistiu bravamente, surpreendendo a todos. Deus pode tudo! E ele quis ela viva!

  
Não sei colocar em palavras a minha emoção ao final da cirurgia, tem coisas que não se explicam... só agradeço a Deus por ter estado ao meu lado, me auxiliado em mais este resgate, e ao amor, carinho e dedicação dos profissionais que estão cuidando dela. Não é sempre que a gente vê veterinários assim, e o que eu vi e ouvi do Dr. Romildo e do Denis é algo que jamais vou esquecer...

Outro caso foi o desse cão, que se envolveu numa briga e estava com uma ferida sangrando há duas semanas e só Sábado soubemos do problema, mas a Dra. Fernanda que acompanhou o Caio nesta visita, nos ajudou nos cuidados com ele. Nada muito grave, mas a bicheira poderia ter tomado conta se não tivéssemos visto a tempo.


A cadelinha com sarna do boletim passado, não apresenta melhoras, na aldeia é complicado cuidar de casos assim, e com tantos outros fica impossível resolver tudo. Estamos fazendo o possível, mas o que ela precisa mesmo é sair de lá pra se recuperar e espaço é o que não temos no momento.


Lembram da cadelinha com filhotes que resgatamos no finalzinho do mês? Ela foi para um lar temporário, mas tivemos que tirá-la de lá porque os filhotes estavam muito fraquinhos, vomitando vermes. Um deles começou a apresentar um quadro de tremor e muito choro e a suspeita era de cinomose. Não podíamos deixá-los onde estavam com esta suspeita, mas graças a Deus era só fraqueza e vermes, muitos vermes.


 O filhote chorão (filhote 04) deu um trabalhão nos primeiros dias e a Cida tinha que levantar várias vezes a noite para cuidar dele, mas o meninão resistiu e o pior passou, eles estão crescendo lindos e fortes. É cansativo, mas sempre vale a pena! O problema é que já não tínhamos espaço pra eles, tivemos que fazer milagre, e agora que tudo esta sob controle novamente, precisamos de um cantinho pra eles ficarem até que tenham idade para serem castrados e doados. Alguém se habilita?


Esta cachorrinha foi resgatada vítima de maus tratos, a dona dela queria um cachorro e foi até a aldeia e a pegou ainda filhote (para maltratar). Já não basta o que vemos dentro da aldeia, ainda temos que lidar com gente assim... Ela estará para adoção assim que tomar banho e vacinas.


Antes de sair da aldeia, fomos atrás de três filhotinhos para medicar, um deles estava bastante debilitado, cabia na palma da minha mão e achei que ele fosse morrer ali, na minha frente, sem que eu pudesse fazer nada. A Cida também não sabia o que fazer e pela primeira vez, a vi com lágrimas nos olhos, quase sem forças para continuar em pé. Sem dinheiro, já com uma gata no carro em estado grave, sem espaço para mais uma pulga que fosse, o que fazer com mais estes filhotes? Resolvemos levá-los para um hotelzinho, pois se ficassem na aldeia iriam morrer. O mais fraquinho não resistiu a fome, ao descaso. Triste, dói neles, mas dói mais na gente, que por vezes nos sentimos impotentes, enfraquecidas. Não tenho fotos, sinceramente, nem lembrei de tirar, tamanha foi a nossa preocupação com eles. Em breve, mando fotos dos dois que resistiram e estão bem. Fora estes três, haviam outros, que fomos obrigadas a deixar para trás.  

É isso amigos, quero agradecer mais uma vez por terem nos ajudado e peço que continuem conosco porque sem a ajuda de vocês não podemos fazer nem metade disso pelos animais da aldeia.

Quem puder ajudar com qualquer quantia para as despesas da gatinha, por favor nos avise por e-mail e depositem em uma das contas da aldeia:

BRADESCO: AGÊNCIA 0910-5 CONTA CORRENTE 03094-5
(Em nome de: Maria Aparecida Carvalho)


ITAU: AGÊNCIA 6906 CONTA CORRENTE 14955-1
(Em nome de: Maria Aparecida Carvalho)

Só a cirurgia da gatinha ficou em R$ 1.000,00 (consegui um bom desconto) mas não temos este valor e precisamos de ajuda, então qualquer quantia é muito bem vinda.

Doação de ração, papinha para desmame, cobertores, caminhas, casinhas, vermífugos e outros medicamentos também são muito bem vindos.  

Obrigada e um forte abraço a todos,

Andréa Sevaroli
(11) 99134-0353 / asevaroli@gmail.com

Cida Carvalho
(11) 99612-9542 / carv4@terra.com.br